Picadão de carne delicioso e super fácil


Outro dia comprei uma peça de contra-filé e veio uma parte parecida com o filé mignon, um cordão lateral e eu acabei tirando, pois entre essa parte e o principal da peça tinha uma camada de gordura considerável.

O que fazer com essa sobra que não ia render bife? Picadão, claro!! Clique na panelinha e continue lendo a receita e o passo a passo.

Eu uso panelas de inox

Estou abrindo um novo marcador aqui na Cozinha para comentar com vocês a respeito de equipamentos, utensílios e dar dicas do que eu uso no dia a dia, a pedido de alguns leitores, inclusive para iniciar um negócio. Espero que gostem, deixem seu comentário, quem sabe ele também vira um post para ajudar a todos?


Então, vou confessar... Eu tinha o maior preconceito contra as panelas de inox, a partir de uma experiência mal sucedida no passado, ainda na casa da minha mãe. Aquela na foto lá no fundo é uma panela de pressão antiga e toda ferrada que eu tenho, mas adoro! Logo vou postar uma receita de picadão de carne que ficou maravilhoso, por isso é que ela estava em cima do fogão.

As panelas de inox são lindas e acabaram me cativando, primeiro pela beleza, segundo por tudo o que pesquisei a respeito em termos de ser mais saudável do que as panelas revestidas com teflon, que eu também gosto e uso, principalmente para fritar e grelhar.

Comprei um jogo há alguns meses e venho usando diariamente, para todos os tipos de alimentos. Demorei um pouco para pegar o jeito, pois elas aquecem pra valer e um descuido, pronto, queima. 

A panela que eu uso para o arroz de todo dia aqui de casa é uma caçarola funda, dá certinho as 3 xícaras de arroz que a minha família consome. Assim que aparecem os furinhos na superfície do arroz eu desligo o fogo e cubro a panela tampada com uma toalha de rosto que é só da cozinha.


O arroz termina o cozimento somente com o calor da panela e fica soltinho, do jeito que eu gosto. Também gosto de arroz papão de vez em quando rsrsrs

Optei pela tampa de inox em vez de vidro por que sou meio desastrada e vidro não é uma coisa que dura muito aqui em casa, mas você pode comprar se preferir ver o andamento da comida dentro da panela, também é legal.

E fiquei feliz quando marido viu no facebook o porquê do cabo das panelas terem as aberturas que tem. Eu pensava em algo como dissipar o calor, nunca me ocorreu que estas aberturas serviam para isto:


Aprendi mais uma. A colher de pau que eu estou usando aqui, suja de alho rsrs, foi um presente meigo do meu amigo Emanuel que é o autor do blog Conversas Cartomânticas. Uso demais essa colher, por que ela tem um cabão enorme e me facilita muito a vida com as panelas grandes que andam por aqui. Emanuel, eu adoro a minha colher, viu? Presente do coração que veio cheio de energias boas!!


Então, a panela de inox não gruda o alimento, como eu costumava pensar. Basta saber usar, sempre um pouquinho de óleo para refogar os alimentos, mas bem pouco mesmo, eu não sou de encharcar a comida de óleo não.

Além disso, me encantou a facilidade da limpeza, a gente apenas não pode passar palha de aço nelas, ok? Senão risca. Mas a esponja normal dá conta do recado, o fato das bordas serem arredondadas, o cabo também, tudo facilita na hora de lavar e não fica resíduo de alimento acumulado em lugar nenhum.

Tenho usado e recomendo, se você está em dúvida sobre que tipo de panela comprar, experimente uma de inox. Com certeza você vai virar fã.

Como empanar salgadinhos e minha nova coluna no Um Pouco de Mim

Se você está chegando aqui na Cozinha hoje, pode ler depois com calma um extenso artigo já publicado onde eu falo tudo o que eu sei sobre salgadinhos:

 
A grande dúvida das pessoas, que deixam comentários e mandam email para mim é sempre a mesma: porquê meu salgado estoura? Explode dentro do óleo, espirra pra todo lado, além, claro, de ser super perigoso, pois a pessoa pode se queimar gravemente.

Sempre respondo a mesma coisa: o problema é o empanamento. Se você quer economizar ao máximo e empana o seu salgado na água, lamento, mas vai explodir mesmo. Água e óleo quente não combinam... 

Este é o meu jeito, desde que aprendi em um curso do senai, há muito tempo. Faço assim há anos e nunca, jamais, tive problema.

Use 1 clara. Dá para empanar 100 salgados como esses que eu fiz que você vai ver aí.

Aproveite, essa dica é ótima, pois é econômica e mantém a qualidade do seu produto com segurança.

Este vídeo foi feito para a minha nova coluna no blog da Elaine Gaspareto, o Um Pouco de Mim. A cada quinze dias estou lá compartilhando dicas, segredinhos e receitas. Aproveita e dá uma passada lá no Um Pouco de Mim, um blog lindo de viver que eu adoro e recomendo. 

Veja o post original no blog da Elaine:

 
Ah, não sei se eu já falei aqui, foi a Elaine quem fez o template novo da Cozinha, deixou tudo instalado, configurado e funcionando!! Se você, como eu, não tem tempo ou não sabe como mexer no template do blog, como fazer esse monte de códigos funcionar, faça como eu, contrate a Elaine e tenha um blog assim, lindo e profissional. Vale a pena!!




Em breve mais uma dica legal lá no Um Pouco de Mim. Acompanhe, palpite, comente! Sua dúvida ou sugestão pode virar um post, ou um vídeo. A gente faz de tudo para responder e ensinar =)


Faça e Venda Nhoque com todos os Segredos



Para quem está pensando em começar a incluir massas no cardápio de marmitex ou mesmo começar só com massas, o nhoque não pode faltar.

Essa receita meu marido adaptou e testamos, vendemos muito na época em que estávamos vendendo massa fresca. O lucro é excelente, o resultado em termos de sabor e textura também.

Esta massinha fica super macia, por isso exige um cuidado na hora de cozinhar para não passar do ponto, senão já era, desmancha!

Rende muito e custa pouco. Não é tudo o que você queria?

Então vamos à receita:

Nhoque da Morgana

1,5 litro de água
1 litro de leite integral
1.4 kg de farinha de trigo
180 g de queijo provolone
150 g de manteiga
2 colheres de sopa rasas de sal

Modo de fazer:

Rale o queijo provolone no ralo grosso e reserve. 

Numa panela grande, coloque a água, o leite, a manteiga e o sal. Mexa bem e leve ao fogo até ferver. Ferveu, jogue a farinha toda de uma vez e mexa vigorosamente com uma colher de pau. 

Deixe cozinhar por 2 minutos, mexendo continuamente.

Jogue esta massa sobre o mármore levemente enfarinhado e trabalhe com uma espátula, abrindo e fechando a massa. A cada vez que você fizer este movimento, acrescente um pouco de queijo provolone ralado. Repita até acabar todo o queijo, sempre incorporando bem. Sove levemente, até porque vai estar super quente, mas não podem ficar grumos de farinha. 

Você deve obter uma massa uniforme. Separe porções da massa e abra em cordão e em seguida, corte os nhoques com uma faquinha afiada. Vá colocando numa assadeira enfarinhada com farinha de milho.

Para cozinhar, ferva um panelão de água, adicione uma pitada de sal. Assim que levantar fervura, jogue os nhoques aos poucos. Eles vão afundar. Na hora em que subirem à superfície da água, estão prontos.

Retire com uma escumadeira e coloque no prato ou travessa ou na embalagem. A seguir, cubra com molho de tomate bem quente. Polvilhe queijo parmesão ralado. Sirva.

E corra para o abraço!! Fica uma delícia.

DICAS:

Não substitua a manteiga da receita por margarina, não fica bom. Nem mesmo por margarina de uso profissional, nós testamos e não deu ponto, foi um mundo de farinha e a massa ficou dura.

As porções individuais que eu vendia tinham 500g, é uma boa quantidade para uma pessoa. A divisão é 300g de massa e 200g de molho. 


Olha eu aí disfarçada de chef. Reparou na embalagem? Era nessa que eu vendia nhoque. A vantagem: dá para entregar quente, se a entrega for pertinho. Vai para o freezer e do freezer para o microondas na boa.

Embalagem Galvanotek Ref. G 301 Pote Freezer e Microondas - tem capacidade para 1 litro, isso de líquido, né? Mas cabe certinho meio quilo de nhoque nela. 


Cáspita, esqueci de dizer: esta receita rende 3 quilos de nhoque. Ou 10 porções de 300g, assim você vai precisar de 2 quilos de molho de tomate. 

Antes que você mande email pra mim perguntando, já vou fazer uma continha aqui ó:

Ingredientes - Preço da embalagem comprada -  Usado na receita em $

Farinha de trigo -  4,69 o kg (Renata) =  7,03 (1,5 kg = 100g para enfarinhar)
Manteiga - 4,39 - 200g =  4,39
Leite - 2,79 =  2,79
Sal - 1,80 o kg = 0,36 (40g)
Provolone -  8,00 por 300g = 4,80
Molho de tomate - 6,00 por 3kg = 4,00
Queijo parmesão - 3,64 por 100g = 3,64

Agora some tudo aqui = 27,01

Esse é o valor do CUSTO dos ingredientes. Como a receita rende 10 porções, o custo por porção é de 2,70. Isso mesmo.

Ainda falta acrescentar o preço da embalagem, esse eu não sei... Mesmo que vc use quentinha de alumínio.

Eu vendia a 15,00 a porção pronta. Bom, né? Lucro certo. Os cuidados, os mesmos que eu falo sempre: bons ingredientes, ok? A receita rende, dá para vender por um bom valor, então não economize nem na farinha nem na manteiga e muito menos no queijo. É o que faz a diferença, vai por mim.

Depois me diz... Ah mesmo que você vá fazer para a família, uma receita dá para bastante gente, se sobrar pode congelar (sem molho e sem cozinhar).

Peguei os preços no extra online. Comprando em atacado você vai economizar ainda mais.

Sugestão de molho e farinha que eu usava:





Espero que tenham gostado e que façam!!
O preço do molho é esse mesmo, um latão de 3,1kg eu continuo comprando para uso aqui em casa e continuo pagando em torno de 6 merréis.

Frango com Aspargos Brancos Gomes da Costa


Sabe aquele dia em que os legumes somem da geladeira? Daí que é ótimo ter na despensa um produto assim, gostoso e capaz de fazer bonito acompanhando qualquer coisa.


Fiz um frango com molho madeira, bem básico mesmo, apenas aproveitando o caldo que se formou da selagem dos pedacinhos do peito.


Para um almoço rápido ou para quando você quer impressionar e usar um ingrediente diferente!


A Gomes da Costa tem um monte de produtos bacanas que valem a pena ter à mão para criar receitas sofisticadas para variar aquele feijão e arroz de todo dia. Visite o site da Gomes da Costa e descubra muitas maneiras de variar o cardápio com qualidade e saúde.

É proibido fazer cópias do conteúdo (imagens, textos, etc) da Cozinha do Quintal. Plágio (copiar) é crime previsto no artigo 184 do Código Penal Lei 9610.

Estatísticas

Dias Online
Postagens
Comentários
Widget by Elaine Gaspareto
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Protetora da Cozinha

Protetora da Cozinha
Santa Clara, clareai os caminhos!