Torta Paulista

Apareceu no ano passado, no meu Quintal, quando eu nem pensava em colocar no ar um blog de culinária, e ganhou o segundo lugar no concurso comida e música, da querida Simone do Chocolatria. O primeiro lugar ficou com a Claudinha, do Magia na Cozinha, com seu bolo invertido de laranja maravilhoso (que eu ainda - pecado mortal!! - não fiz!!). Enfim, ela está aqui novamente por que eu queria oferecer a todos os meus leitores e leitoras a oportunidade de conhecer esta receita, que é ótima.





Esta receita é da minha avó, Angelina, que já passou para o lado de lá, mas com certeza, continua amando cozinhar.

Esta é uma receita maravilhosamente surpreendente, feita com amendoim e bolacha maisena.

Escolhi pela originalidade, não conheci ninguém até hoje que soubesse dela, e também porque coisa de vó é tudo de bom, sempre.

Os almoços na casa da minha avó, aos domingos, começavam as duas e entravam pela tarde, com uma comida maravilhosa e as sobremesas fantásticas que só ela sabia fazer. Muita saudade daqueles dias, em que a comida celebrava e unia a família ao redor da mesa, onde se falava muito, e se ria mais ainda. Família que num minuto batia boca e noutro estava se beijando.

Minha avó é o bom humor em pessoa, estava sempre rindo, mas quando ficava braba, ficava!

Tinha uma delicadeza impressionante para levar a vida, e uma força de vontade que eu invejo e admiro. O capricho, o prazer de fazer, o carinho, tudo o que ela fazia ficava de matar, mesmo que fosse só arroz e feijão.

Com ela me socorro ainda hoje nas minhas quimeras de costuras, tricôs e artesanias, nas minhas dúvidas culinárias, e tenho a grata felicidade de tê-la, sempre, perto de mim, me dando suas dicas e seus jeitinhos.

A música, uma das favoritas dela. Aliás, eu aprendi a gostar de ópera com ela, me deu vários discos, do Giuseppe di Stefano, o tenor que ela mais gostava. Música italiana, as árias que todo mundo conhece, estavam sempre na vitrola dela, e ela cantava junto, e traduzia as letras para mim. Esta música evoca lembranças mágicas, de uma casa em que, apesar das dificuldades, se vivia com alegria e se comia sempre muito bem. Infelizmente, não há gravações em vídeo do Caruso cantando, por isso escolhi o Andrea Bocelli, que eu gosto muitíssimo. E, sabe, italiano é sempre italiano...

Por isso, resolvi chamar esta Torta Paulista, daqui para frente, de Torta Celebração da Família.

Unir estas duas coisas, a receita da minha avó Angelina e a música, foi emocionante.

Poder compartilhar isso aqui, uma oportunidade única e muito especial. Que cada um possa celebrar a família que tem, aprendendo a valorizar as virtudes e a esquecer os defeitos, vivendo com alegria, aproveitando os bons momentos, cultivando a simplicidade, as risadas, as boas lembranças...

Espero que vocês gostem, façam, e repassem a receita para outras pessoas.

Ingredientes

150 g. de manteiga sem sal
250g açúcar
3 gemas
2 latas de creme de leite
2 pacotes de bolacha maisena
300 g. de nozes ou amendoim sem pele, torrado e sem sal

Modo de Fazer
(Os números indicados se referem aos números das fotos lá em cima)

1.O amendoim vem quebrado ao meio, mas é necessário transformá-lo em farofa. Bata no liquidificador em várias porções, aos poucos, e reserve uma parte ligeiramente triturada, mais grossa, para polvilhar sobre a torta pronta.

2. Esta é a farofa.

3. Numa tigela, misture a farofa de amendoim com o creme de leite. Reserve.

4. Na batedeira, bata as gemas com a manteiga até obter um creme claro e fofo, e a seguir, acrescente o açúcar.

5. A seguir, nas gemas e açúcar, misture o creme de leite com o amendoim reservado, incorporando bem. Está pronto o creme de amendoim.

6. Vamos para a montagem. utilize um refratário (onde irá servir) e unte-o com manteiga.
Disponha uma camada do creme, e a seguir, uma camada de bolachas. Nos espaços onde uma bolacha não fica bem juntinha com a outra, coloque farelo da própria bolacha.

7. Espalhe por cima uma camada de creme, e vá ajeitando sobre as bolachas com uma colher, até que tudo fique coberto. Repita as camadas de bolacha e creme até acabar com a última de creme.

Salpique o amendoim triturado mais grosso por cima e leve para gelar, coberto com papel alumínio ou filme plástico.

Considerações importantes:

- a única substituição possível aqui é usar nozes, ou amêndoas, ou amendoim, ou castanhas, etc. Não substitua a manteiga por margarina, por que não dá certo. Não substitua o creme de leite em lata por creme de leite em caixinha porque não dá certo (nem pense em creme de leite light, nem margarina light. Esta é uma receita de vó, portanto, engordativa).

- esta torta congela maravilhosamente bem. Desça do freezer para a geladeira na véspera.

- faça sempre com um ou dois dias de antecedência, para que o creme possa fundir bem as bolachas.


4 comentários:

  1. Paulinha adorei a sua história e com certeza a sua avó sabia viver. Um exemplo para todos nós!
    Embora eu nunca tenha provado, acho que deve ser muito gostosa, pois adoro todos os ingredientes.
    Foi graças a esta receita que nos conhecemos aqui na blogosfera. O bolinho aquele é mais bonito do que gostoso. Deixa a desejar, pois a framboesa não é saborosa como parece.
    Obrigada pelas dicas quanto a receita!
    Bjs :)

    ResponderExcluir
  2. Pois é, Clau, o tempo passa, e muitas receitas também passaram, deixando um sabor a mais na nossa vida. Eu adorei poder participar, apresentar a minha receita, e principalmente, te conhecer.
    Uma semana iluminada!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Poxa o relato da sua avó me fez lembrar e muito da minha...ai que saudade.
    E que torta é essa hein?
    Adorei. Até porque sou doidinha por amendoim.
    =)
    Beijoka
    Fla

    ResponderExcluir
  4. Ô Flá, o melhor é que ela é muito fácil de fazer...Faça e me conte!!
    Bjs!

    ResponderExcluir

Os comentários serão lidos e depois publicados.
Estou com minha mãe internada, hoje é 24 de agosto de 2016. Graças a Deus ela já está aqui na minha casa, hoje é 10 de outubro! Estou respondendo os comentários aos poucos, então.. tenha paciência comigo rsrs. Obrigada!! Beijosssssssss



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Protetora da Cozinha do Quintal

Santa Clara

Santa Clara
Ilumine nosso caminho!

Ajude a FIC

Fraternidade Irmã Clara

Conheça uma casa especial
para crianças especiais!!

Blogs Brasil

Direitos Autorais

É proibido fazer cópias do conteúdo (imagens, textos, etc) da Cozinha do Quintal. Plágio (copiar) é crime previsto no artigo 184 do Código Penal Lei 9610.