Blogagem Coletiva A Semana: Metamorfoses e Aprendizados


Este post faz parte da blogagem coletiva proposta pela Fernanda Reali, onde vários blogs participam para contar como foi a semana de cada um, o que teve de interessante, o que foi bom. No meu caso, é uma oportunidade gostosa de interagir com outros blogs e de falar de outras coisas que não estejam necessariamente relacionadas a comidas e afins.

Já aviso aos incautos leitores que não gostam muito de ler que este é mais um post looooooongo... Para quem tem coragem rsrsr

Um pouco diferente desta vez, por ser mais um resumo de um período mais longo do que uma semana. Você já vai entender.

Há algumas semanas atrás, ouvindo a coluna sobre jardinagem na rádio BandNews (eu tenho um quintalzão, lembra? E adoro tudo o que se relaciona a plantas, cultivos e tals), a Carol mencionou um projeto de acompanhar a metamorfose de uma borboleta.

Fiquei interessada, primeiro por que aqui em casa com a quantidade de plantas é absolutamente normal a presença de bichos de jardim, eu não sou louca de querer acabar com eles... Ou seja, essa bicharada faz parte do nosso dia a dia, atiçam a curiosidade dos adultos e das crianças, trazem ainda mais pássaros para o meu quintal. Enfim. Lá fui eu preparar os itens necessários para fazer o projeto, separei um vidro de bom tamanho e saí à caça das lagartas possíveis candidatas a se submeterem a um período de observação.

Quando pensei em começar não me passou pela cabeça os desdobramentos felizes que viriam. O João, meu caçula, se interessou demais pelo assunto, fez milhares de perguntas, perguntou ao google, enfim, foi uma sensação. Levou o vidro com nossas lagartinhas para o colégio, contou para a professora e os amigos, virou celebridade na classe.


Mais do que reforçar um conteúdo de Ciências para um menino de 10 anos, fazer a observação dia a dia do processo nos deu inúmeros ganchos para conversas sobre temas difíceis! Observando as meninas dentro do vidro, apuramos a sensibilidade.

A metamorfose lenta das lagartas obrigou o menino a ter paciência. Todo dia, antes de ir para o colégio, observava atentamente para ver se alguma coisa tinha mudado. Mãe, porquê demora tanto? Por que a natureza tem o seu tempo, filho. Não dá pra apressar...


A lagarta morreu que nem o vovô Nei? (Meu pai). Sim, de um jeito parecido, a lagarta tem que morrer para que a borboleta possa nascer... Assim como nós, quando morremos, deixamos o nosso corpo aqui, como o casulo da borboleta, e voamos para outra dimensão. 


Agradeci a Deus pela oportunidade de poder falar sobre a morte ao meu filho, de um jeito diferente, que ele compreendeu. Falamos sobre o assunto com naturalidade aqui em casa, até pela nossa crença na imortalidade da alma, na continuação da vida em outros planos, na reencarnação. Uma coisa é falar, outra coisa é ter um exemplo concreto para mostrar. 

Mãe, doeu? (para a lagarta se transformar em pupa). Sim, acho que sim!! Deve ter doído, por que ela se contorceu, se revirou mas não pôde fugir. Assim como a gente tem que passar por momentos difíceis na vida, não dá para fugir. A gente tem que encarar com a coragem da lagarta!

Um dia o sofrimento acabou. A lagarta, transformada, apareceu livre agora como borboleta. No nosso caso aqui, uma mariposa, igualmente graciosa.


Foi uma emoção, acompanhar o desabrochar desta nova vida, que mesmo efêmera se faz linda, ver a alegria do João quando ela voou pela janela da minha cozinha, já em busca das flores do meu quintal.




Mãe, vamos procurar outras lagartas pra gente fazer tudo de novo?? rsrsr acho que vou virar criadora de borboletas e mariposas. Gostei.



11 comentários:

  1. Que lindo post Paula! Sabe que na semana passada tive um caso do vôo das rolinhas. Sofri o sábado inteiro, pesquisando na internet por causa delas, espiando pela fresta da cortina, para não assustá-las com minha presença. Caíram do ninho e voaram precocemente! Tentei até alimentá-las com semente de gergelim, mas não comeram. esperaram a mãe que trouxe uma papinha com sementes de tomate. Sei porque estavam no chão. A natureza é maravilhosa! A tarde foram embora e eu pude observá-las voar. bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Rô, pelo comentário lindo! Foi uma excelente experiência, tanto pra mim quanto pro meu filho, acho que a vida precisa de momentos simples assim mas que trazem um conteúdo inesquecível.

      Sempre tem passarinhos caídos dos ninhos aqui, por que tenho muitas árvores de frutas e eles aproveitam a comida próxima, o jeito é tentar colocá-los de volta e deixar a natureza seguir seu caminho.

      beijoss

      Excluir
    2. Paula, que lindo! Ah se todo mundo conseguisse entender essa questão de metamorfoses, né? Até coloquei a minha capa do face essa semana falando sobre isso também pq a minha história é mais ou menos isso. Legal vc partilhar com seu filho, que é outra coisa que toda mãe deveria fazer, tirar um tempo prá eles e mostrar as mínimas coisinhas que tantas vezes passam despercebidas. Amei.

      Excluir
    3. Metamorfoses são tão necessárias quanto difíceis, né Mell? Mas precisamos tomar consciência que nada vai mudar na nossa vida se a gente não encarar de frente e mudar o que é preciso!

      Você é uma inspiração, guerreira e consegue o que planeja, é assim que tem que ser =)

      Beijão

      Excluir
  2. Só quem não tem coragem e realmente não gosta de ler não chega até o final.
    Lindo post, parabéns.
    O despertar da borboleta ou mariposa no caso é realmente algo mágico.
    A transformação vem de dentro para fora e nossas vidas também precisam a cada dia de uma transformação, mesmo que seja bem pequena.

    Bjs

    Tânia Camargo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Tânia! Mas se conseguirmos fazer as pequenas mudanças, estaremos nos preparando para as grandes.

      beijooooo

      Excluir
  3. Oi Paula,
    Que post mais lindo e emocionante!
    Adorei!
    Quero fazer em casa!
    Beijos
    Chrishttp://inventandocomamamae.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faça sim, Chris!! A Sofia vai adorar =)

      beijão

      Excluir
  4. Oi Paula realmente muito bonito , como na vida tudo simples assim por isso é tão belo o renascimento .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. isso mesmo, Sam!! vamos manter a simplicidade, que é a melhor coisa!!!

      beijoooooo

      Excluir
  5. Amei a ideia!!! Sempre tenho lagartas e borboletas no jardim (não aquelas da música sertanoja). Vou fazer!
    Bjs

    ResponderExcluir

Os comentários serão lidos e depois publicados.
Estou com minha mãe internada, hoje é 24 de agosto de 2016. Graças a Deus ela já está aqui na minha casa, hoje é 10 de outubro! Estou respondendo os comentários aos poucos, então.. tenha paciência comigo rsrs. Obrigada!! Beijosssssssss



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Protetora da Cozinha do Quintal

Santa Clara

Santa Clara
Ilumine nosso caminho!

Ajude a FIC

Fraternidade Irmã Clara

Conheça uma casa especial
para crianças especiais!!

Blogs Brasil

Direitos Autorais

É proibido fazer cópias do conteúdo (imagens, textos, etc) da Cozinha do Quintal. Plágio (copiar) é crime previsto no artigo 184 do Código Penal Lei 9610.