Vasinho de Cimento com Reciclagem de Embalagens Galvanotek

em 25 de abril de 2019

Vasinho de Cimento com Embalagens Recicladas Galvanotek na Cozinha do Quintal

Ter plantas em casa tem se tornado uma verdadeira paixão, basta ver a quantidade de garden centers e lojas de jardinagem, programas de tv, e principalmente, se você usa o Pinterest já cansou de ver por lá esse tipo de decoração, que é super transada e linda.

Eu adoro, até pouco tempo atrás só tinha plantas do lado de fora de casa, no quintal, no corredor lateral. Agora peguei a mania e estou começando a minha coleção de plantinhas para dentro de casa, pesquisando as melhores opções, as mais bonitas, mais fáceis de cuidar e mais resistentes.

Só que haja dinheiro para comprar, além das plantas, os vasos. Por isso pensei em aproveitar algumas embalagens que recebo sempre da Galvanotek e mostro aqui para vocês, nessa mesma vibe de fazer os vasinhos de cimento. Além de ficarem muito bonitos, principalmente para quem curte uma decoração mais simples, sem rococó, como eu, o custo é praticamente nada, apenas o cimento que você vai usar.

E se você tem um negócio de comida, já tem o mais importante, que é o molde. Aposto que os seus clientes e seguidores nas redes sociais vão adorar ver que você também se preocupa com o descarte e a reciclagem. É simpático, é uma sugestão que você pode dar para os seus clientes aproveitarem e claro, está na moda desperdiçar menos!

Vasinho de Cimento com Embalagens Recicladas Galvanotek na Cozinha do Quintal

Vasinho de Cimento com Embalagens Recicladas Galvanotek na Cozinha do Quintal

Acima usei a Barca, da Linha Oriental. É a referência GO 933, tamanho médio, que eu já mostrei aqui no blog com um sanduíche de metro incrível, com receita, passo a passo, patés e muitas dicas!

Para fazer o espaço que receberia as plantinhas, usei o potinho G 695, que é uma molheira, uma graça, bem pequeno e super útil para quem faz saladas, já mostrei em detalhes num post falando sobre a saladeira linda que a Galvanotek desenvolveu.

Vasinho de Cimento com Embalagens Recicladas Galvanotek na Cozinha do Quintal

Esta é uma mesa rústica que temos, meu sogro fez o pé e estava sendo usada como um cantinho do café (veja aqui como era antes) e agora estou enchendo de plantas!

O tampo meu marido fez usando uma porta de guarda-roupa onde foi aplicado o mosaico. Um faça você mesmo que valeu a pena =)

Vasinho de Cimento com Embalagens Recicladas Galvanotek na Cozinha do Quintal

Para acomodar o vasinho com cacto, usei a G 335, embalagem multiuso especial para rotisserias, que já apareceu aqui no blog, com um filé mignon de porco delicioso para comer rezando e vender muito.

Coloquei ao lado algumas pedras de dolomita, essas brancas. Elas são fáceis de encontrar em lojas de jardinagem, em vários tamanhos. 

Vasinho de Cimento com Embalagens Recicladas Galvanotek na Cozinha do Quintal

Vasinho de Cimento com Embalagens Recicladas Galvanotek na Cozinha do Quintal

Vasinho de Cimento com Embalagens Recicladas Galvanotek na Cozinha do Quintal

O menor, ao lado, foi feito em uma das divisórias do G 323 pote retangular com 3 divisórias e tampa articulada (uma excelente escolha para quem faz marmitex) que também já mostrei no post onde ensino a preparar uma lancheira infantil para vender. Dica boa viu?

Vasinho de Cimento com Embalagens Recicladas Galvanotek na Cozinha do Quintal

O mais legal é poder brincar com as formas diferentes e tudo fica bonito.

Vasinho de Cimento com Embalagens Recicladas Galvanotek na Cozinha do Quintal

Vasinho de Cimento com Embalagens Recicladas Galvanotek na Cozinha do Quintal

Os cactos são delicados para um deles usei o pote GA 21 como base, um dos lançamentos da Galvanotek na FIPAN no ano passado que eu já mostrei também, veja como ficou uma graça com uns cristais de quartzo rosa que eu ganhei:

Vasinho de Cimento com Embalagens Recicladas Galvanotek na Cozinha do Quintal

Vasinho de Cimento com Embalagens Recicladas Galvanotek na Cozinha do Quintal

Como Fazer Vasinhos de Cimento?


É fácil mas tem alguns cuidados que a gente precisa ter: vi uma porção de vídeos dizendo que dá para fazer somente com argamassa (aquela de assentar azulejo), no meu caso não deu certo. Então usei uma mistura em partes iguais de argamassa e cimento comum, aí sim ficaram perfeitas. Acompanhe o passo a passo:

Vasinho de Cimento com Embalagens Recicladas Galvanotek na Cozinha do Quintal

Separe os moldes/embalagens que vai usar. Unte com óleo de cozinha, uma camada leve. A seguir, prepare a mistura de cimento e argamassa, em partes iguais, acrescentando água aos poucos até ficar homogêneo. Desmanche todas as pelotas, tem que ficar bem liso.

Vasinho de Cimento com Embalagens Recicladas Galvanotek na Cozinha do Quintal

Despeje a massa preparada na embalagem e bata levemente para sair as bolhas de ar (igual a gente faz com chocolate, manja?), a seguir posicione o que será a abertura do seu vaso, no caso acima foi um pote simplific. Esse elemento também precisa estar untado com óleo do lado de fora, ok? Coloque um peso para que fique no lugar, eu usei umas pedras de dolomita do jardim mas pode ser qualquer coisa que você tenha que dê para manter o pote no lugar.

Vasinho de Cimento com Embalagens Recicladas Galvanotek na Cozinha do Quintal

Vasinho de Cimento com Embalagens Recicladas Galvanotek na Cozinha do Quintal

Esta aí acima foi a utilizada com o baby-cacto e o quartzo rosa.

Aguarde a secagem com paciência, o processo de cura demora. Dizem que em 2 dias está bom, não acredite porque os meus quebraram todos. Aguarde de 3 a 4 dias para não ter decepção. Desenforme com cuidado.

Lembrando que os vasos precisam de drenagem, mesmo os menores, mesmo para plantas como as suculentas. Como eu não plantei direto no cimento, não fiz, mas caso você vá plantar, precisará fazer um furo, o ideal é já planejar e fazer no próprio molde, furando com um prego e colocando um tubo, um palito grosso ou até mesmo um canudo, para que depois de desenformado, o furo de drenagem esteja lá. Muita gente diz que dá para furar com a furadeira, eu tentei e não deu certo, principalmente nos menores, rachou e quebrou.

Última dica que ninguém te conta para fazer vasinhos de cimento!


Se você vai plantar direto no vaso de cimento, precisa impermeabilizar. Isso é igual laje, ok? Precisa de uma boa camada de algum produto próprio (vedalaje, vedapren, neutrol) que normalmente tem em casas de material de construção em potes pequenos. Vale a pena para a umidade das regas não migrar para o cimento e deixar tudo manchado, mofado e verde.

De qualquer forma, vale a brincadeira de testar e encontrar a sua solução, certo? O importante é aproveitar ao máximo o que tiver à mão e decorar a casa com gasto mínimo.

Meu cantinho das plantas! Aos poucos vai crescer e virar uma floresta urbana =) Na Cozinha do Quintal

Gostou? Então, faça! Para decorar a casa, a sua loja, o seu cantinho de trabalho, para dar de presente e até para vender. No meu cantinho ainda falta muita coisa, mais plantas, os macramês que estou fazendo para pendurar as maiores, vou mostrar depois.

Todas as minhas plantinhas são do Ceagesp, aqui em São Paulo. Lá você encontra variedade com preço camarada, por exemplo, uma suculenta pequena a 2 reais. Vale a pena, visite a feira de domingo e aproveite, além de legumes, frutas e verduras com qualidade e preço lá embaixo tem a seção de plantas e vasos que é uma verdadeira loucura (ô Ceagesp, me contrata? rsrs)

Aproveite para ver mais das minhas idéias para a casa no Pinterest! Segue por lá também, é só clicar na imagem abaixo:

Cozinha do Quintal no Pinterest



Confira todas as embalagens no site e nas redes sociais da Galvanotek e encontre a ideal para o seu negócio.










Este post é um publieditorial de interesse do empreendedor de alimentação.
A Cozinha do Quintal usa e recomenda as embalagens Galvanotek.  
Todos os direitos reservados. Não utilize as imagens do blog. Plágio é crime!


Cozinha do Quintal, por Paula Mello. Todos os direitos reservados. Não use minhas imagens sem autorização. Plágio é Crime! 2009-2018


Salgadinho assado que desmancha na boca

em 21 de abril de 2019


Salgadinho que desmancha na boca na Cozinha do Quintal


Final de semana ou feriado... tudo o que a gente não quer é passar horas na cozinha, certo? Se você, como eu, gosta de ter uns petisquinhos para beliscar assistindo uma boa série ou um filme, esta receita vai encher seu coração de alegria!

É fácil de fazer, leva poucos ingredientes e é assada, não é frita, muito melhor!!

Fiz uma pequena adaptação da receita original daqui.


Ingredientes

1 quilo de farinha de trigo
500 ml de água morna
1/2 xícara de óleo ---> substituí por 1/2 xícara de banha de porco
4 colheres de sopa de açúcar
1 colher de sopa de sal
2 pacotinhos de fermento biológico seco (20g)


Modo de Fazer

Prepare a ativação do fermento: em uma vasilha coloque 4 colheres de sopa de farinha de trigo, as 4 colheres de sopa de açúcar e o fermento. Misture bem e adicione 1 xícara de água. Misture até não ter mais bolinhas, deve ficar liso. Deixe descansar por 10 a 15 minutos.

A seguir, transfira o fermento para uma tigela grande, adicione os demais ingredientes deixando a farinha por último e aos poucos enquanto trabalha a massa, alternando com a água morna (talvez você não use tudo, e tudo bem ok?).

Quando a massa estiver homogênea, sem grudar nas mãos, forme uma bola e cubra com um pano de prato. Deixe crescer por 30 minutos.

A seguir, abra com o rolo e corte no formato desejado, aplique o recheio, feche e coloque em uma forma untada e enfarinhada. Pincele com gema misturada com um pouquinho de água (eu gosto de colocar umas pitadas de orégano na gema) e leve para assar no forno préaquecido a 200 graus até dourar bem.

Retire, espere amornar e sirva.

Como recheio eu usei presunto e requeijão, imagino que essa massa combine muito bem com outras coisas, como frango, carne e até uma versão com legumes deve ficar muito bom. A massa fica quebradiça, levemente crocante, deliciosa, quase uma massa podre. Muito boa, aprovada para muitos repetecos por aqui.


Não sei o rendimento porque fiz vários formatos e tamanhos, sem me preocupar muito. Se você for fazer para vender, use um cortador e faça todos do mesmo tamanho, claro!

Não vai ovo na receita: é farinha, água, um pouco de açúcar, fermento, sal e alguma gordura. Se não tiver banha, use óleo e mesmo assim, vai só 1/2 xícara, achei bem econômica.

Assa rápido se o seu forno estiver bem regulado, o meu não está então levou em torno de 20 minutos para dourar.


Cristo Redentor por Fabio Wanderley


Desejo a todos um bom domingo de Páscoa! 
Que a ressurreição de Jesus traga renovação e esperança para todos!!
Que a semana seja cheia de bênçãos com muitas coisas gostosas saindo da sua cozinha!



Cozinha do Quintal, por Paula Mello. Todos os direitos reservados. 2009-2019.


Carne assada na panela: simples e deliciosa!

em 8 de abril de 2019

Carne assada de panela, receita simples e deliciosa! Na Cozinha do Quintal.


Sabe aquela comida simples, de conforto mesmo, comida de mãe? Ela também pode - e deve! entrar no seu cardápio, porque as coisas boas não precisam ser muito sofisticadas!

Carne de panela é uma coisa assim. Eu adoro porque é fácil de fazer, rende bem, fica uma delícia, todo mundo adora e sem falar que você pode variar bastante os acompanhamentos, porque ela fica boa com tudo.

O que eu quero te ensinar aqui é o processo e as manhas para conseguir uma carne suculenta e saborosa.

Para esta receita eu usei:

- 2 kg de coxão mole em cubos grandes (pode ser coxão duro, patinho, carnes de segunda como acém, músculo - só que essas dão mais trabalho para limpar, ok? - pode ser alcatra, maminha, lagarto... enfim, a carne que você quiser, inclusive carne de porco, como pernil, sobrepaleta ou paleta)

- 2 cebolas picadas
- 4 ou 5 colheres de sopa de alho batido (eu bato o alho com óleo e os temperos frescos que tiver à mão no momento, como tenho uma hortinha de temperos, sempre tem algum no ponto de colher, pode ser orégano, alecrim, manjerona, tomilho, ou ainda tudo junto)
- temperinhos secos à gosto - os mesmos acima ou o que você tiver e gostar!
- óleo (mais ou menos 1 xícara)
- 1 sachê de molho de tomate pronto
- sal a gosto
- ervas frescas de montão, desta vez só tinha cebolinha
- aproximadamente 100ml de vinagre balsâmico

Limpei a carne e temperei com uma mistura de vinagre balsâmico, sal, óleo e as ervas. Deixei marinando umas 2 horas mais ou menos. A seguir, vamos para o processo passo a passo que eu quero te mostrar bem explicadinho!

Carne assada de panela, receita simples e deliciosa! Na Cozinha do Quintal.

Olha a foto aí em cima. Eu uso uma panela grande de pressão, porque ela tem o fundo grosso e é perfeita para este preparo.

1 - Coloque o óleo na panela e aqueça bem. Vá dourando os pedaços de carne, em fogo alto, poucos por vez (não sobreponha, o ideal é cobrir o fundo da panela com espaço suficiente para poder virar os pedaços). Vire, doure, vire, doure. Reserve os pedaços já dourados em uma travessa à parte.

2 - O vinagre balsâmico dá uma escurecida na carne, além de conferir um sabor especial. Ele também ajuda a formar essa "crosta" no fundo da panela, queimadinha, que é o que precisamos para conseguir um molho encorpado e bem saboroso! Não se assuste porque não queimou, é assim mesmo, ok?

3 - Desligue o fogo e espere uns minutos, porque tudo está muito quente. Retire o excesso de óleo que se forma no fundo da panela. Esse óleo deve ser descartado para que a sua carne fique leve. Deixe esfriar completamente antes de descartar! Eu coloco em uma garrafa pet com um funil e quando a garrafa está cheia, levo a um posto de reciclagem de óleo que tem perto de casa. Não jogue no ralo da pia!

Agora vamos "deglaçar" a panela (aprendi a usar esse termo chique!) que é colocar as cebolas e refogar para que elas limpem o fundo da panela, agregando todos os temperos, o escurinho que ficou.

4 - Olha a cebola como fica! Maravilhosa!! E o fundo da panela vai ficando limpo. Não se preocupe se não sair todo o queimadinho, no processo do cozimento sai. E claro, você vai tomar cuidado para não queimar de verdade, certo? É para ficar escuro, mas sem queimar. Se queimar, amarga e não fica bom. Olho vivo nessa etapa =)

Acrescentei o molho de tomate, a mesma medida de água 2 vezes (enchi o sachê do molho com água, despejei na panela e repeti), a cebolinha e mais uns temperinhos secos. Assim:

Carne assada de panela, receita simples e deliciosa! Na Cozinha do Quintal.

A seguir, em outra panela, eu desengordurei 3 linguiças calabresas: fritei bem dos dois lados e escorri em papel toalha. Linguiças prontas, é hora de juntar tudo! Veja como ficou:

Carne assada de panela, receita simples e deliciosa! Na Cozinha do Quintal.

Uma boa misturada e pronto, é tampar e cozinhar por 30 a 40 minutos depois que pegar pressão, em fogo baixo. Se usar uma carne mais macia, como pernil, por exemplo, diminua o tempo de cozimento, abra a panela com uns 25, 30 minutos e veja como está. Carnes mais duras, mais tempo, carnes macias, menos tempo.

O resultado é uma carne que desmancha, desfia, e um molho escuro (ninguém diz que é molho de tomate comum né?) e um sabor excelente! Olha bem de perto que maravilha rsrs

Carne assada de panela, receita simples e deliciosa! Na Cozinha do Quintal.

Se quiser, pode engrossar o molho com um pouco de farinha de trigo dissolvida em meio copo de água (3 ou 4 colheres de sopa de farinha, bem cheias, dissolva bem e jogue na panela, mexa, mexa, e quando ferver, engrossa). Mas nem precisa, viu?

Você pode colocar batatas para cozinhar junto com a carne, claro! Lembrando: ou você coloca as batatas da metade pra frente do tempo de cozimento ou coloca no início e verifica depois de uns 20 minutos, porque a batata cozinha mais rápido do que a carne, certo? Então fique de olho. Legumes como cenoura também funcionam bem, mas os mais macios como abobrinha, eu não recomendo, é melhor cozinhar separado mesmo.

Pode servir com um arroz e feijão, uma verdura refogada ou um legume, caso não use a batata. A linguiça é opcional, eu adoro e uso bastante aqui em casa, se for para vender, veja o custo, se compensa ou não.

Fala sério, não deu água na boca? Então faz e depois me conta!!

Aaaah última dica: aqui em casa quando sobra um pouquinho de carne assada (que não seja suficiente para todo mundo comer) eu uso essa sobra para fazer um arroz dos deuses! Mesmo quando sobra só o molhinho, ele vai para o arroz. Dica boa essa, viu? O arroz fica marronzinho, saboroso e a gente não desperdiça nadica de nada! Adoro arroz com tranqueira e você?




Cozinha do Quintal, por Paula Mello. Todos os direitos reservados. 2009-2019.

Faça e Venda Sanduíche de Metro na Barca Galvanotek

em 25 de março de 2019

Faça e Venda Sanduíche de Metro na Barca Galvanotek - na Cozinha do Quintal

Opção bacana para faturar se você já trabalha no segmento de festas, ou quer iniciar o seu próprio negócio de alimentos com algo simples de fazer!

Sanduíche de metro ou pão de metro é uma delícia! Com muitos sabores à disposição dos clientes, agrada pelo frescor dos ingredientes, feito com um pão crocante, para deixar todo mundo com água na boca...

As receitas para rechear estes pães são simples: frios diversos fatiados ou ralados, queijos de todos os tipos, pastinhas à base de requeijão, maionese ou molho tártaro, legumes como cenoura ralada, tomate e muita alface. Por isso a quantidade de variações é imensa. Com certeza você poderá estabelecer um cardápio inicial simples, para começar e depois poderá sofisticar os recheios de acordo com a sua clientela.

No final do post tem 10 sugestões de recheios e 3 patês que eu faço sempre e que são deliciosos para você já começar a fazer e vender!

Vamos ao passo a passo?

Faça e Venda Sanduíche de Metro na Barca Galvanotek - na Cozinha do Quintal

Para esta montagem, utilizei presunto cozido, cenoura ralada, rodelas de tomate, alface e escarola misturadas e picadas, patê de azeitonas à base de ricota, maionese, azeite e orégano.

1 - com uma faca de pão afiada, corte a baguete no sentido do comprimento, com cuidado para não quebrar. Retire o excesso de miolo e descarte.

2 - espalhe uma camada generosa de maionese na base do pão.

3 - espalhe uma camada generosa de patê de azeitonas pretas na tampa.

4 - comece a dispor fatias de presunto cozido em toda extensão do pão.

Faça e Venda Sanduíche de Metro na Barca Galvanotek - na Cozinha do Quintal

A seguir, entre com o queijo ou queijos. Utilizei queijo muçarela ralada no ralo grosso. Pode ser fatiada também.

Faça e Venda Sanduíche de Metro na Barca Galvanotek - na Cozinha do Quintal

Um fio de azeite extra virgem de boa qualidade em todo o pão e rodelas fininhas de tomate. Cubra bem toda a extensão do pão.

Faça e Venda Sanduíche de Metro na Barca Galvanotek - na Cozinha do Quintal

A seguir, uma boa camada de cenoura ralada e outra de alface e escarola cortadas fininho.

Faça e Venda Sanduíche de Metro na Barca Galvanotek - na Cozinha do Quintal

Feche o pão e coloque palitos de dentes em espaços regulares, a cada 3 cm. aproximadamente. Corte cada pedaço cuidadosamente para não desmontar.

Faça e Venda Sanduíche de Metro na Barca Galvanotek - na Cozinha do Quintal

Ficam lindos!!

Para a entrega, optei pela Barca da Galvanotek, que é da Linha Oriental, referência GO 933.

Ela tem 34 cm de comprimento por 13,5 de largura. Tem a Barca maior também, ideal para o metro inteiro de pão! É a referência GO 930.

Faça e Venda Sanduíche de Metro na Barca Galvanotek - na Cozinha do Quintal

Faça e Venda Sanduíche de Metro na Barca Galvanotek - na Cozinha do Quintal

Faça e Venda Sanduíche de Metro na Barca Galvanotek - na Cozinha do Quintal

Fiz uma cama de alface para acomodar os pedaços do pão. A embalagem é bastante resistente, aguenta bem o peso e a tampa é super transparente, ainda tem travas para ficar bem tampada e não abrir durante o transporte.

Confira nas fotos a seguir como ficou bacana! É uma opção bem diferenciada de embalagem que o seu cliente vai adorar =)

Faça e Venda Sanduíche de Metro na Barca Galvanotek - na Cozinha do Quintal

Faça e Venda Sanduíche de Metro na Barca Galvanotek - na Cozinha do Quintal

Faça e Venda Sanduíche de Metro na Barca Galvanotek - na Cozinha do Quintal

Faça e Venda Sanduíche de Metro na Barca Galvanotek - na Cozinha do Quintal

Faça combinações de frios e queijos! Utilize tomate, cenoura e pepino bem frescos e finamente fatiados, alface de vários tipos (lavada, higienizada e seca).

Sugestões de recheios e patês para sanduíche de metro:


- mortadela, muçarela, maionese, cenoura ralada, alface e tomate
- Presunto, muçarela, maionese, cenoura ralada, alface e tomate
- Salame, queijo prato, maionese, alface e tomate
- Beringela assada, tomate e alface
- Peito de peru, muçarela, maionese, cenoura ralada, alface e tomate
- Peito de peru defumado, patê de ricota com ervas, pepino, alface e tomate
- Queijo prato, queijo provolone, queijo estepe, catupiry, alface e tomate
- Frango desfiado e refogado, milho verde, cenoura ralada, alface
- Lombo canadense, queijo prato, pepino em conserva (picles), maionese, tomate e alface
- Salmão defumado, alface, pepino e cream cheese

Sugestões de patês para compor o sanduíche de metro

Patê de Ervas Finas da Paula

1 xícara de requeijão cremoso ou ricota
1 colher de sopa de azeite extra virgem
1 dente de alho amassado
1 punhado de ervas frescas batidinhas na faca (bem miúdo!):
- tomilho
- salsinha
- cebolinha
- manjericão

Bata tudo no liquidificador até incorporar e ficar cremoso. Ajuste o sal se necessário, lembre que os frios do sanduíche já são salgados, por isso não exagere. Se ficar consistente demais, adicione um pouquinho de creme de leite ou leite.

Patê de Azeitonas Pretas

20 azeitonas pretas sem caroço
1 xícara de requeijão ou ricota fresca
1 colher de sobremesa de orégano seco
1 colher de sopa de azeite extra virgem

Bata tudo no liquidificador ou no mixer. Não é necessário adicional sal, as azeitonas são bem salgadas.

Patê Exótico de Mostarda Escura da Paula

Essa receita faz sucesso aqui em casa para acompanhar carnes também!

1 colher de sopa de extrato de tomate (opcional, dá uma cor linda)
3 colheres de sopa de mostarda escura (eu gosto da Hemmer) ou mostarda dijon ou qualquer mostarda forte
1 xícara de ricota fresca ou requeijão cremoso
1 colher de sopa de azeite extra virgem
1 dente pequeno de alho
1/2 cebola picada
1 caixa de creme de leite
1 colher de sobremesa de curry (tempero indiano, se não tiver ou não gostar, experimente usar páprica picante)
1/2 xícara de salsinha fresca bem batidinha
um punhado de orégano seco

Bata tudo no liquidificador ou mixer. Vá acrescentando o creme de leite aos poucos, até dar o ponto desejado.

Últimas dicas para o seu sanduíche de metro

- compre sempre o pão fresco e monte o sanduíche no dia da entrega
- utilize como medida 300g de frios fatiados para cada metro de pão
- se os frios forem muito fortes, como salame ou provolone, use 250g por metro de pão
- use uma centrífuga para secar a salada
- envolva o pão em filme plástico logo depois de montar ou coloque na embalagem de entrega
- mantenha na geladeira até a hora da entrega

Calcule 2 pedaços de pão recheado por pessoa por sabor. Um metro de pão rende 18 pedaços (descontando os bicos, que você vai mandar, mas.... calcule assim, ok? Preferível sobrar do que faltar).

 Boas vendas =)

Faça e Venda Sanduíche de Metro na Barca Galvanotek - na Cozinha do Quintal



Confira todas as embalagens no site e nas redes sociais da Galvanotek e encontre a ideal para o seu negócio.










Este post é um publieditorial de interesse do empreendedor de alimentação.
A Cozinha do Quintal usa e recomenda as embalagens Galvanotek.  
Todos os direitos reservados. Não utilize as imagens do blog. Plágio é crime!


Cozinha do Quintal, por Paula Mello. Todos os direitos reservados. Não use minhas imagens sem autorização. Plágio é Crime! 2009-2018




Subir