Torta de Palmito Irene

em 12 de agosto de 2019

Torta de palmito Irene, econômica e fácil de fazer! Na Cozinha do Quintal.


Receita da minha sogra, essa torta é sensacional! Massa leve, crocante e que desmancha na boca! Minha opção de recheio foi palmito, você também pode usar frango, legumes, verduras refogadas, linguiça, presunto e queijo, carne moída, enfim, o que tiver!

Torta de Palmito Irene


Ingredientes - Massa

1 xícara de maisena peneirada com
1 xícara de farinha de trigo
1 colher de sopa de fermento em pó
1 pitada de sal

A seguir, misture em uma tigela os peneirados juntos acima e mais:

3 colheres de sopa de manteiga
1/2 xícara de leite

Vá juntando a massa com a ponta dos dedos até obter uma farofa grossa, depois amasse rapidamente. Não trabalhe muito a massa, não é para sovar.

Cubra com filme plástico ou um pano de prato e deixe descansar enquanto prepara o recheio. A seguir, abra sobre uma superfície enfarinhada em 2 partes, coloque uma das partes da massa em uma forma untada com manteiga e enfarinhada, aplique o recheio, cubra com a outra parte da massa e aperte as bordas para fechar. Fure levemente a parte de cima da torta com um garfo.

A seguir, pincele gema de ovo e leve ao forno quente, 180 a 200 graus, por aproximadamente 25 minutos ou até dourar.

Recheio de Palmito

1 vidro de palmito
cebola, alho, salsinha, orégano, louro, pimenta, sal a gosto

4 tomates maduros sem pele e sem sementes
3 ovos cozidos picadinhos
azeitonas picadas e queijo ralado a gosto
2 colheres de sopa de maisena
1 xícara de leite

Refogue bem o palmito com o alho, a cebola e seus temperos favoritos.
Em seguida, dissolva a maisena no leite e coloque no recheio, ainda no fogo, mexendo bem até engrossar. Desligue e deixe amornar antes de utilizar.

Tamanho do meu refratário: 25 de largura na parte maior e 35cm de comprimento.

Fica um espetáculo. E não vai ovo nessa massa, ela é muito econômica! Boa pra vender =)


Torta de palmito Irene, econômica e fácil de fazer! Na Cozinha do Quintal.

Todos os direitos reservados. Não utilize as imagens do blog. Plágio é crime!



Cozinha do Quintal, por Paula Mello. Todos os direitos reservados. Não use minhas imagens sem autorização. Plágio é Crime! 2009-2019

Faça e Venda Especial: Macarrão Caseiro

em 25 de julho de 2019

Faça e Venda Especial: Macarrão Caseiro com Galvanotek na Cozinha do Quintal


Há algum tempo atrás eu fiz um post com macarrão caseiro fagottini na embalagem G 305 da Linha Freezer e Micro-ondas da Galvanotek, que é linda e super prática. Se você não viu o post completo, veja clicando no link:


Novas Embalagens Galvanotek: sua comida linda e protegida



Faça e Venda Especial: Macarrão Caseiro com Galvanotek na Cozinha do Quintal

As embalagens que fazem parte dessa categoria e que são ideais para acondicionar macarrão caseiro, são:

G 301 - 1000 ml
G 302 -   700 ml
G 303 -   400 ml
G 305 - 1000 ml (essa da foto acima)
G 306 -   500 ml

Você pode conhecer todas as embalagens da Linha Freezer & Micro-ondas no site da Galvanotek.



Recebi muitos emails do pessoal pedindo receitas, dicas e orientação e hoje, finalmente, vamos ter uma aula completa de macarrão caseiro! O post está imenso, com muitas e muitas fotos, é o jeito de poder mostrar cada detalhe, por isso tenha paciência e leia até o fim.

Não é um bicho de sete cabeças, dá trabalho sim, precisa capricho, dedicação e conhecimento. Só que vou te falar, o lucro é muito bom, porque massa caseira rende muito, não tem ingredientes caros e todo mundo ama.

O mais importante na feitura do macarrão caseiro: ingredientes de qualidade, a farinha é o mais importante então compre a melhor, ok? Molho também, pode ser molho pronto, claro, de qualidade. Faça uma re-temperagem no molho, colocando alho, cebola, salsinha, orégano. Dê o seu toque especial!

Além dos ingredientes, você vai precisar de uma máquina de macarrão. Sem ela, fica impossível trabalhar, porque abrir a massa na mão só em caso de pequena quantidade e mesmo assim, não fica igual. Então se prepare para desembolsar o valor da máquina, porque não tem jeito não. A minha máquina é uma Marcato Atlas Wellness 150. Você encontra esta máquina dentro de uma faixa que vai dos 350 a mais de 800 reais, dependendo dos acessórios.

Faça e Venda Especial: Macarrão Caseiro com Galvanotek na Cozinha do Quintal

Eu amo de paixão esta máquina. Ela é linda, prática e parruda. Com ela eu cheguei a fazer 20 quilos de macarrão caseiro por dia, quando fornecia para um clube de carteado. Ela aguenta o tranco, se bem utilizada e cuidada. Um investimento que vale a pena. Caso a sua produção aumente (tomara!!) recomendo que você pesquise uma máquina com motor, maior e profissional. Não é o meu objetivo aqui falar sobre essas máquinas, porque eu quero mostrar o que é possível fazer em casa mesmo, para os meus empreendedores caseiros.

Esta máquina é a melhor que você pode comprar dentro do segmento doméstico. Não compre as baratinhas, aquelas com 2 cilindros paralelos. A massa gruda, o uso acaba com elas, não vale a pena. Acredite porque já testei, então não gaste à toa, já compre a melhor de cara e não vai se arrepender.

Muito bem, introdução feita, vamos por a mão na massa!

Como Fazer Macarrão Caseiro


Ingredientes da Massa de Macarrão Caseiro (receita original italiana da nonna do meu marido)

1 kg de farinha de trigo especial
6 ovos inteiros frescos
2 colheres (de sopa) de azeite extra-virgem
1 colher (de chá) de cúrcuma (também conhecido como açafrão da terra)

Coloque toda a farinha sobre uma bancada limpa (pode ser feito dentro de uma bacia grande também). A seguir, coloque a cúrcuma e misture muito bem a farinha.

Faça e Venda Especial: Macarrão Caseiro com Galvanotek na Cozinha do Quintal

Faça e Venda Especial: Macarrão Caseiro com Galvanotek na Cozinha do Quintal

Faça e Venda Especial: Macarrão Caseiro com Galvanotek na Cozinha do Quintal

A seguir, quebre os ovos e coloque-os no meio da farinha. Adicione o azeite.

Faça e Venda Especial: Macarrão Caseiro com Galvanotek na Cozinha do Quintal


Faça e Venda Especial: Macarrão Caseiro com Galvanotek na Cozinha do Quintal

Com um garfo, comece a misturar tudo, batendo devagar os ovos e puxando a farinha aos poucos. Acrescente água filtrada aos poucos (não tem quantidade exata, depende da farinha, então vá devagar). Quando não conseguir mexer mais com o garfo (ou se preferir vá direto) comece a misturar e amassar com as mãos. Tenha calma e paciência pois demora para a farinha absorver todos os líquidos (ovos e água).

Faça e Venda Especial: Macarrão Caseiro com Galvanotek na Cozinha do Quintal


Faça e Venda Especial: Macarrão Caseiro com Galvanotek na Cozinha do Quintal


Vá adicionando água conforme amassa, sempre aos poucos.


Faça e Venda Especial: Macarrão Caseiro com Galvanotek na Cozinha do Quintal


Faça e Venda Especial: Macarrão Caseiro com Galvanotek na Cozinha do Quintal


A massa fica quebradiça sim, não é uma massa lisa e elástica, ok? Se você colocar muita água, depois não vai conseguir abrir. É uma massa mais seca e um pouco dura. É assim mesmo. Coloque em um saco plástico ou envolva em plástico filme e deixe em temperatura ambiente (sem pegar sol) por no mínimo 40 minutos e no máximo por 2 horas.


Faça e Venda Especial: Macarrão Caseiro com Galvanotek na Cozinha do Quintal

Enquanto a massa de macarrão caseiro descansa, vamos preparar o recheio.

Ingredientes para Recheio de Carne para Macarrão Caseiro



300g de carne moída (usei paleta, pode ser patinho, coxão mole, coxão duro)
100g de presunto
50g de mortadela
60g de provolone
50g de queijo meia cura (ou parmesão)
160g de queijo muçarela ou queijo prato
1 ovo inteiro
1 boa ralada de noz moscada
1 pitada de pimenta do reino

As quantidades acima já estão balanceadas. Não altere.

Refogue a carne moída com alho e temperos secos (orégano, pimenta do reino). Não coloque sal.

Quando a carne estiver fria, coloque no processador e junte todos os outros ingredientes, batendo até ficar bem processado. Acompanhe a sequência:

Faça e Venda Especial: Macarrão Caseiro com Galvanotek na Cozinha do Quintal

Faça e Venda Especial: Macarrão Caseiro com Galvanotek na Cozinha do Quintal

Faça e Venda Especial: Macarrão Caseiro com Galvanotek na Cozinha do Quintal

Faça e Venda Especial: Macarrão Caseiro com Galvanotek na Cozinha do Quintal

Transfira para um pote com tampa e mantenha na geladeira até a hora de utilizar. Passado o tempo de descanso da massa de macarrão caseiro (40 min a 2 horas), vamos abrir. Para isso abrimos com o rolo primeiro e depois vamos utilizar a máquina.

Ajuste para abertura número 1 e passe a massa duas vezes. 
Dobre ao meio a tira obtida e passe novamente mais 2 vezes. 

Acompanhe a sequência:

Faça e Venda Especial: Macarrão Caseiro com Galvanotek na Cozinha do Quintal

Faça e Venda Especial: Macarrão Caseiro com Galvanotek na Cozinha do Quintal

Faça e Venda Especial: Macarrão Caseiro com Galvanotek na Cozinha do Quintal

A seguir, você vai fazer uma sequência de passagens pela máquina, ajustando a abertura dos roletes da seguinte forma:

Número 2 - 1 vez
Número 3 - 1 vez

Dobre ao meio e volte ao ajuste número 1 e continue:

Número 1 - 1 vez
Número 2 - 1 vez
Número 3 - 1 vez
Número 4 - 1 vez
Número 5 - 1 vez
Número 6 - 1 vez

A cada passada, salpique um pouquinho, muito pouco mesmo, de farinha sobre a tira de massa. A última passada é no ajuste número 7, com calma e muito cuidado para não arrebentar a massa. Essa sequência de passagens tem o objetivo de abrir, esticar e afinar a massa. Quanto mais fina, mais rende, mais rápido cozinha e mais gostoso fica.

Próximo passo do macarrão caseiro: cortar, rechear e modelar


Vamos cortar a tira ao meio no sentido do comprimento para poder trabalhar melhor. Você pode cortar no tamanho que couber na sua bancada para trabalhar com conforto. A seguir, cortaremos em quadrados de 4 cm. para o fagotinni.


Faça e Venda Especial: Macarrão Caseiro com Galvanotek na Cozinha do Quintal

Atenção: separe porções da massa para abrir e mantenha o restante dentro do plástico: a massa de macarrão caseiro seca rapidamente!! Use panos de prato limpos para proteger as tiras abertas enquanto trabalha, sempre mantendo coberto.

A seguir, separe porções pequenas do recheio, neste caso elas têm aproximadamente 8 gramas cada uma. Sim, é bem pouco, pois o fagottini é pequeno (4 cm de massa aberta). Para modelar outros tipos de macarrão, você precisará ajustar a quantidade de recheio também.

Faça e Venda Especial: Macarrão Caseiro com Galvanotek na Cozinha do Quintal

Pegue um quadrado de massa, umedeça levemente com água e coloque uma bolinha de recheio. Feche, modelando e apertando suavemente as bordas. Com a prática, você fica craque. Sugestão: treine antes em pedaços de massa sem recheio, até que consiga obter o formato desejado do macarrão.

Faça e Venda Especial: Macarrão Caseiro com Galvanotek na Cozinha do Quintal

Faça e Venda Especial: Macarrão Caseiro com Galvanotek na Cozinha do Quintal

Mantenha o macarrão pronto em uma forma ou tabuleiro bem grande, enfarinhado, eu uso muito fubá para enfarinhar, pois ele evita que o macarrão grude. Em todo caso, é recomendado não encostar um no outro. Trabalhe toda a massa, abrindo e recheando, modelando em porções, não queira abrir toda a massa para depois rechear tudo de uma vez, porque ela seca e você não conseguirá modelar.

A seguir, coloque uma panela grande com água no fogo e aguarde levantar fervura. Adicione um pouco de sal e comece a cozinhar o macarrão, poucos por vez, mexendo com delicadeza para não quebrar, até que esteja cozido, levemente ao dente. Não tenho como dar um tempo exato de cozimento, pois ele vai variar de acordo com a farinha que você está usando, com a espessura da massa e com o recheio. Aproximadamente 3 a 4 minutos são suficientes e você terá a noção correta tirando um e provando de quando em quando. Não esqueça de anotar o seu tempo de cozimento, assim na próxima leva você já saberá o tempo exato para aquele formato.

Faça e Venda Especial: Macarrão Caseiro com Galvanotek na Cozinha do Quintal


Considerações finais sobre como fazer macarrão caseiro


- Não colocamos sal nem no recheio e nem na massa. O recheio já tem elementos salgados demais e sal na massa só faz com que ela endureça. Deixe o sal para o molho.

- Você pode deixar o macarrão caseiro secar, na própria bandeja, polvilhado com fubá ou com farinha de trigo. Esse processo é rápido, mas não sei dizer um tempo com exatidão, pois da mesma maneira que o cozimento, depende de tudo: da farinha, da quantidade de água que você usar, do tempo no local onde você está trabalhando. Mantenha tudo coberto, ok? Nada de colocar no sol! Isso só estraga o seu produto! Após a secagem completa, acondicione com cuidado.

- Rendimento: difícil dar uma quantidade exata, novamente depende! Do tamanho do macarrão, da quantidade de recheio, da qualidade da farinha, da quantidade de água. Mais ou menos, 1 quilo de farinha vai render em torno de 3 quilos de macarrão caseiro pronto, cozido.

- Montagem na embalagem: o segredo do lucro do macarrão caseiro é a montagem na embalagem. Utilize a proporção de 200g de massa cozida para 300g de molho, assim você terá equilíbrio perfeito para servir 500g de macarrão para o seu cliente.

- Utilize a ficha técnica para preparar seu macarrão caseiro! Ela vai te ajudar a manter o custo sob controle e você não vai precisar ficar calculando tudo sempre que os valores dos ingredientes mudarem, basta atualizar. Um programa de planilha vai facilitar a sua vida, mas se não tiver, faça à mão em um caderno mesmo que dá certo do mesmo jeito.

- Limpeza, organização, utensílios corretos, ingredientes de qualidade, tudo feito com capricho para conquistar a clientela.

- Tempo de preparo: aproximadamente 2 horas em 2 pessoas. No caso, meu marido faz a massa, eu faço os recheios, nós dois modelamos, cozinhamos e servimos (e comemos rsrs)

- APRIMORE sempre seu conhecimento: procure livros e cursos e torne-se mestre. Leva tempo, exige esforço e investimento sim. O resultado? Você jamais será "mais um vendendo macarrão".

- Embalagem apropriada, boa, de qualidade é fundamental! Eu não recomendaria Galvanotek se não conhecesse a empresa. Usei muito as embalagens quando vendi macarrão, uso até hoje e sei que são próprias para alimentos, com segurança. Não economize comprando porcaria, é o seu produto, é a saúde do seu cliente. É também um grande diferencial, que certamente será notado e apreciado por quem compra a sua comida.

Faça e Venda Especial: Macarrão Caseiro com Galvanotek na Cozinha do Quintal

Faça e Venda Especial: Macarrão Caseiro com Galvanotek na Cozinha do Quintal


Confira todas as embalagens no site e nas redes sociais da Galvanotek e encontre a ideal para o seu negócio.









Sobre este post: deu muito trabalho para fazer, por isso respeite. Se quiser compartilhar, cite a fonte (o blog Cozinha do Quintal), forneça um link para este post e não copie, nem utilize as minhas imagens.

Porquê não tem vídeo? É muito "mais fácil"!! Sim, concordo com você e até gravei mas não tenho como passar horas editando vídeo. Meu interesse no youtube é mínimo e acredito que vale mais a pena ter um post bem escrito do que um vídeo mal feito, portanto, não faço. 

E para você que leu tudo e chegou no fim, tem o post inteiro para baixar em PDF no meu Google Drive, clique no link abaixo:




Macarrão Caseiro Cozinha do Quintal





Fotos por Fernanda Mello. Todos os direitos reservados.

Avental dupla-face lindo (marido usou o lado preto, eu usei o lado branco, reparou?) da Vivian Bravo, artesã de mão cheia que está sempre fazendo lindezas.

Este post é um publieditorial de interesse do empreendedor de alimentação.
A Cozinha do Quintal usa e recomenda as embalagens Galvanotek.  
Todos os direitos reservados. Não utilize as imagens do blog. Plágio é crime!


Cozinha do Quintal, por Paula Mello. Todos os direitos reservados. Não use minhas imagens sem autorização. Plágio é Crime! 2009-2019

Como fazer uma marmita vegana

em 25 de junho de 2019

Especial Faça e Venda: Marmita Vegana! Na Cozinha do Quintal


Alimentação natural, sem conservantes, feita com produtos frescos, orgânicos, com preparo especial, é tendência já há algum tempo e só vem se intensificando.

O empreendedor de alimentação que quiser acompanhar e entrar no segmento vegano precisa se preparar adequadamente, com estudo e organização, embora este processo possa parecer longo e trabalhoso, o lucro compensa: consumidores veganos, também conhecidos como "veggies" têm utilizado a alimentação fora do lar com muito mais frequência e estão dispostos a pagar valores mais altos por este tipo de comida.

Especial Faça e Venda: Marmita Vegana! Na Cozinha do Quintal


Em termos de preparação, a culinária vegana pode ser tão simples quanto a culinária comum, o que muda basicamente são os ingredientes. Na comida vegana não entra nada de origem animal, como carnes de qualquer tipo, embutidos, leite, mel, enfim, nada que venha de animais.

Mais do que um tipo de alimentação, o veganismo é uma prática que inclui outros setores da vida, como o vestuário, as atividades de lazer, a preocupação com o meio ambiente. Por isso dizemos que veganismo é um modo de vida. Nele, a principal questão ética é excluir qualquer forma de exploração e crueldade para com os animais.

Hoje eu trago para vocês 4 opções de cardápio vegano, para servir como ponto de partida, para que você inclua uma opção pelo menos no seu serviço ou, quem sabe, inicie um negócio exclusivo, se tiver interesse.

Cardápio Vegano 1

Arroz integral com 7 grãos, grão de bico, beterraba cozida e temperada, cenoura ralada e tomatinho cereja.


Especial Faça e Venda: Marmita Vegana! Na Cozinha do Quintal


Cardápio Vegano 2

Arroz integral com 7 grãos, feijão azuki, ervilha torta refogada, cenoura e rabanete.


Especial Faça e Venda: Marmita Vegana! Na Cozinha do Quintal




Cardápio Vegano 3

Arroz integral com 7 grãos, lentilha, brócolis ao alho e óleo, tomatinho cereja.






Cardápio Vegano 4

Arroz integral com 7 grãos, ervilha seca, couve refogada e tomate.










Outras opções de cardápio vegano podem incluir: empanados, risotos, bifes vegetais, bobós e vatapá feitos totalmente com vegetais, lasanhas recheadas com abobrinha, beringela, soja, espinafre; nhoque, hambúrguer, panquecas. Nos molhos dê preferência aos leites vegetais para o molho branco ou rosé, use azeite no lugar da manteiga e da margarina e utilize massas sem ovos.

O tofu, queijo de origem vegetal (soja) também é muito utilizado em preparações veganas. 

Pizzas veganas também são uma ótima opção para incluir no seu cardápio e atrair este público. Use uma massa de pizza tradicional, sem ovo, leite, banha de porco ou manteiga. Os recheios podem incluir beringela, cebola, abobrinha, alho, aspargos, tomate, brócolis, espinafre, champignon, palmito, cogumelos, alho poró, pimentão, rúcula, tomate seco, azeitonas. Opções doces também são bem vindas, com banana, chocolate sem leite, goiabada, etc.



O segredo de um bom prato vegano também está no tempero: use muitas ervas frescas combinadas com alho e cebola. Tomilho, manjericão, orégano, salsa e cebolinha são os mais comuns, fáceis de serem encontrados e com preços acessíveis.

Se você tem um café ou uma lanchonete, inclua opções veganas também! Bolos, tortas, quiches, sanduíches, salgadinhos, tudo pode ser adaptado.

Especial Faça e Venda Marmita Vegana na G 331 - Cozinha do Quintal


Sobre as embalagens Galvanotek utilizadas neste post: referência G-331 Bandeja para Refeição com 3 divisórias baixa. Agora vendidas em saco com 10 conjuntos de pote e tampa. Ela tem capacidade para 850 ml ou aproximadamente 500g de comida.

Confira outros posts onde eu mostro em detalhes esta embalagem (ou acesse o marcador MARMITEX para ver tudo o que já foi publicado sobre o assunto):




30 cardápios simples para marmitex




Mais uma sugestão para cardápio marmitex



Cardápio marmitex: como criar variações para encantar o cliente



As melhores embalagens para o seu delivery



Especial Faça e Venda Marmita Vegana - Cozinha do Quintal


Confira todas as embalagens no site e nas redes sociais da Galvanotek e encontre a ideal para o seu negócio.










Este post é um publieditorial de interesse do empreendedor de alimentação.
A Cozinha do Quintal usa e recomenda as embalagens Galvanotek.  
Todos os direitos reservados. Não utilize as imagens do blog. Plágio é crime!


Cozinha do Quintal, por Paula Mello. Todos os direitos reservados. Não use minhas imagens sem autorização. Plágio é Crime! 2009-2018




Subir