Cuzcuz à Paulista e Lembranças de uma Bisavó



Minha bisavó era filha de espanhóis e tinha um nome lindo: Adelina. 

Casada com meu bisavô que era sírio. As duas culinárias se encontraram muitas vezes, já que a Espanha ficou séculos sob o domínio árabe. Então sempre tinha kibe, mas também feijão branco e grão de bico, tinha charutinho e cuzcuz, que ela fazia com propriedade: misturando farinha de mandioca e de milho, que é a receita paulista. Claro que essa receita também chegou aqui no Brasil com os imigrantes, seguiu seu caminho rumo ao interior do meu estado no lombo dos burros dos bandeirantes.

O cuzcuz dela era maravilhoso. Talvez as comidas ficassem mais gostosas do que realmente eram por causa das nossas lembranças, sei lá. Para o meu aqui, embora a receita não seja a dela, - que cozinhava em banho-maria com um pano de prato e outro prato em cima (quem ainda faz assim?) mais de hora... com certeza eu ganharia um zero para a decoração!!

Se ficou meio feio no visual, ficou ótimo no sabor. É o que eu chamo de uma comida de sustância, uma saladinha básica para acompanhar e pronto, não precisa mais nada.



A receita:

1/4 xícara de óleo (usei menos ainda)
3 xícaras de farinha de milho amarela em flocos
1 xícara de molho de tomate (usei um sachê inteiro)
2 ovos cozidos
1 vidro de palmito picado mais para decorar
1 lata de ervilhas
azeitonas a gosto (não usei)
1 lata de sardinha (ou se preferir, use peito de frango desfiado)
2 xícaras de água ou mais se necessário
1 cebola grande picadinha
um monte de salsa e cebolinha, alho e orégano

Modo de Fazer

Numa panela grande refogue a cebola no óleo e demais temperos. Acerte o sal. Acrescente a água, as azeitonas picadas, o palmito, as ervilhas e o molho de tomate. Deixe cozinhar por alguns minutos em fogo baixo após levantar fervura.

A seguir, coloque a farinha de milho em flocos e mexa vigorosamente. Acerte o sal se necessário. Cozinhe essa massa por 10 minutos, em fogo médio, mexendo sempre. Se estiver muito seca ou muito difícil de misturar, acrescente um pouco mais de água. Deve ficar firme mas ao mesmo tempo cremoso, sem ser seco demais.

Unte uma forma de buraco com um pouquinho de óleo e decore com os ovos em fatias, as sardinhas, e se quiser, com rodelas de palmito, tomates, etc. Aqui eu não uso sardinha, o pessoal não gosta. Como não tinha frango, foi um cuzcuz só com palmito, milho e ervilhas mesmo.

Coloque a massa na forma, apertando bem. O truque é manter um potinho com água do lado e ir molhando uma colher e apertando e alisando a massa do cuzcuz dentro da forma, usando as costas da colher. Se não for bem preenchido, ficarão buracos.


Deixe amornar e desenforme em um prato bonito.

Este era dela, um prato inglês de 1950. Além do prato, tenho suas agulhas de crochê, mas lembranças são muito melhores do que as coisas.

Faça um cuzcuz ou outra receita da sua família. Aproveite o momento para passar uma tradição ou mesmo iniciar a sua própria. 

Lembre que não estaremos aqui para sempre e uma boa receita pode ser algo memorável na vida daqueles que seguirão depois... Momento para pensar no que vamos deixar de herança...

4 comentários:

  1. Paula, aqui no interior, mais perto de Minas do que de São Paulo, cuscus é outra coisa bem diferente rsrsrs
    É um caldo bem grosso, encorpado, quase um "mingau"muito popular em quermesses e aniversários, com as farinhas de milho e mandioca, muito frango desfiado, azeitona, palmito, ervilha, uma delícia!
    Vou chamar minha irmã e fazer, porque é comida que a gente faz muito, tem que ser pra muita gente.
    E posto no blog pra você ver a diferença.
    Mas vou fazer o seu porque sempre quis provar assim, enformado.
    beijosss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah Elaine, isso tá mais com cara de pirão rsrsr Eu não gosto de coisa mole kkkkkkkkkk

      Mas tenta aí... é um jeito diferente mas é fácil, não tem mistério.

      Eu não gosto de usar a farinha de mandioca, como a minha bisa fazia. Acho que deixa o cuzcuz pesado. Vai do gosto de cada um, claro.

      O importante mesmo é COMER o/

      beijossssssssss

      Excluir
  2. Paula, eu sou doida por um cuscuz e vira e mexe sai um por aqui. Essa versão paulista é uma delícia, adoro a cor avermelhada dele. Me deu vontade de fazer um agorinha mesmo, rsrsrs.
    Bjuss e Feliz Páscoa!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Raquel!! Verdade, eu tb sou doida por essas coisas!! O mais legal é que dá pra variar muito os "recheios", vc pode colocar o que tiver na geladeira sobrando e sempre vai ficar gostoso.

      Feliz Páscoa para vc também, queridaaa!! Nos vemos no encontro, certo?


      beijosssssssss

      Excluir

Os comentários serão lidos e depois publicados.
Estou com minha mãe internada, hoje é 24 de agosto de 2016. Graças a Deus ela já está aqui na minha casa, hoje é 10 de outubro! Estou respondendo os comentários aos poucos, então.. tenha paciência comigo rsrs. Obrigada!! Beijosssssssss



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Protetora da Cozinha do Quintal

Santa Clara

Santa Clara
Ilumine nosso caminho!

Ajude a FIC

Fraternidade Irmã Clara

Conheça uma casa especial
para crianças especiais!!

Blogs Brasil

Direitos Autorais

É proibido fazer cópias do conteúdo (imagens, textos, etc) da Cozinha do Quintal. Plágio (copiar) é crime previsto no artigo 184 do Código Penal Lei 9610.