8 Idéias para vender no carrinho de cachorro quente: a terceira é inédita!


8 idéias para vender comida no carrinho de cachorro quente!


A crise não facilita a nossa vida, não é mesmo? Tenho visto tanta gente desesperada por aí em busca de uma colocação profissional… Gente com qualificação, com estudo, com muitos anos de experiência e sem trabalho.


Além de não ter trabalho, o pior: não ganhar o santo dinheiro. Muito triste isso!

Um dia um leitor me escreveu dizendo que estava nessa situação, desempregado e desanimado. Depois de ler um dos meus posts, se animou e começou a vender sanduíches, em um cesto grande de vime, levando sucos e refris em um isopor no carrinho de feira da esposa. Claro que nada é fácil no começo, claro que não dá para ficar rico, mas sabem o que ele me disse? Que ele saiu da depressão! Que o simples fato de ter o que fazer o animou, que ganhar algum é sempre melhor do que não ganhar nada… que sair de casa, andar, falar com as pessoas, vender seus sanduíches, foi uma das melhores experiências que ele já teve…

Fiquei admirada e ao mesmo tempo emocionada. Não importa o que você vá fazer, levante a cabeça e vá. É isso, ficar sentado esperando não resolve.

Gente, eu falo por experiência própria, ok? Ficamos (eu e meu marido) mais de um ano e meio sem trabalho "oficial" e olha… vender comida foi o que nos salvou (da miséria, da necessidade e da depressão).

Por isso reuni algumas idéias aqui para você se inspirar e colocar a mão na massa. Chame um parente, um amigo ou amiga, comece a planejar, veja quanto você poderia investir, bote a mão na massa.

Então bora lá, pensar em alternativas legais!!

Eu pensei neste post sobre carrinhos de comida porque um leitor meu, que é dogueiro (vende cachorro-quente, não sei se fora de SP se fala dogueiro rsrs)  me pediu alternativas porque a concorrência tá grande e as vendas caíram.

O que se pode vender em carrinho de cachorro quente? 


Antes de entrar nas comidas propriamente ditas, tem um grande problema que é preciso enfrentar: a legalização. Aqui na cidade de São Paulo não tem jeito. O projeto que virou lei e depois o decreto regulamentando a atividade já saíram, só que além disso é preciso que as Subprefeituras, as administrações regionais, façam a parte final do processo, que é um "chamamento público" de interessados, para que seja feita uma seleção (por uma comissão) e depois concedidas as licenças, alvarás ou sei lá como vai se chamar.

O empreendedor aqui na minha cidade sofre. Não só pela falta de legislação, pela falta de prioridade da prefeitura em abrir esse processo logo, como também na falta de respeito, porque muitos carrinhos são apreendidos pelas regionais porque estão em desacordo com a lei, não estão legalizados, só que não tem como ninguém se legalizar por aqui.

As regionais dizem que não possuem fiscais em número suficiente para averiguar as condições de higiene e a documentação de todo mundo. No fim, é um jogo de empurra-empurra que ainda não chegou ao fim.

Se na sua cidade a atividade é permitida, essa é a primeira coisa que você deve providenciar, antes mesmo do carrinho: a papelada oficial para ser "legal".

Onde procurar estas informações sobre a legalização do seu negócio? Na Prefeitura da sua cidade.

Defina seu público e a "cara" do seu negócio de comida


Já falei aqui no blog sobre  como fazer uma pesquisa de mercado, relembre ou leia depois:


Com esta pesquisa em mãos, você será capaz de identificar qual o tipo de comida que vai vender, e o mais importante: a localização! Pense em lugares com bom movimento de pessoas e de acordo com a sua capacidade de trabalho.

Por exemplo, se você mora em uma cidade grande, provavelmente vai encontrar uma boa concentração de pessoas em colégios (de dia e de noite), faculdades, hospitais, fábricas. Se a sua cidade é menor, procure as praças centrais, as igrejas e agremiações. Não tem jeito: você tem que encontrar um bom lugar!

Além do movimento, é interessante reparar se o local possui um pouco de estrutura, como comércios, uma padaria, até mesmo para que você possa usar um banheiro, pensando que vai ficar muitas horas ali no carrinho, tem que pensar nisso também, certo? Melhor ainda se você encontrar um bom local com um comércio amigo, que possa te ajudar a olhar o seu carrinho nessas horas. O empreendedor esperto é aquele que pensa em tudo, principalmente nas condições de trabalho.

Pesquise os ingredientes, defina o seu cardápio e planeje o seu negócio de comida


Eu não estou falando aqui só de cachorro-quente. Inclusive já postei um artigo exclusivo sobre o assunto que tem boas dicas, veja ou leia depois:



E se você não tem como comprar um carrinho, dê um jeito, venda na bicicleta, por exemplo, como eu mostrei neste post aqui ó:




A minha idéia é que você tenha opções. O que eu faria, se fosse começar um negócio destes:

1. Lanchinhos

3 tipos de lanches, um com carne louca, bem desfiadinha, bem temperada, aquela de mãe, sabe? O mesmo com frango, bem desfiado, bem temperado, que delícia! E uma opção vegetariana, talvez? Se for em uma cidade maior, vale a pena investir num maravilhoso refogado de legumes e verduras, porquê não? É diferente, é gostoso, ninguém tem. Pão fresquinho, uma salada de folhas (devidamente higienizada) para acompanhar, um vinagrete, batata palha...

2. Sopas & Caldinhos

Outra idéia que eu acho perfeita para o inverno: sopas!! Sim, venda sopas no seu carrinho, porquê não? Use a cabeça para montar as panelas, de repente um fogãozinho daqueles de 2 bocas (já dá 2 sopas aí) e mais a parte aquecida do carrinho, mais uma opção (dependendo do modelo, dá mais 2). Agregue valor na sua sopa, oferecendo queijo ralado, torradinhas... Use um bom copo térmico, pode ser de isopor, ofereça um bom talher descartável, um guardanapo...

3. Miojo

Outra idéia que eu faria, acho sensacional e nunca vi ninguém fazendo isso (não espalha!): MIOJO!! Sim, miojo!! Pensa em uma panela grande, com água fervendo, onde você vai colocar separadores de massa para poder cozinhar 3 porções ao mesmo tempo, assim:



Essas panelas se chamam "espagueteiras", caçarola para cozinhar massas com cestos, com esses nomes você já encontra no google algumas opções, como essas acima. O preço é salgado, mais de 400 reais. Mas gente, vamos usar a criatividade... de repente você mesmo é jeitoso e cria algo parecido.  Em muitas lojas é possível encontrar peneiras de inox ou de arame, ideais para alimentos, que podem ser adaptadas.






O segredo é poder cozinhar mais de uma porção ao mesmo tempo, na mesma panela. E como o miojo precisa só de 3 minutinhos para ficar pronto, uma panela assim é o ideal para fazer rápido. Para que ele caiba na peneira, é só quebrar.




Daí capriche no acompanhamento: carne moída, frango refogado, uma boa seleta de legumes refogados, para ir junto com o miojo, igual aquele que já vende quase pronto... sabe? Ovos cozidos picados, bacon fritinho e sequinho, queijos como cheddar, queijo ralado, até salsicha em rodelinhas... enfim, dá para inventar milhares de sabores para o miojo... Uma refeição barata, que muita gente vai comprar... E vamos combinar, que gostoso um macarrão quentinho, cheio de tranqueiras!! Bom, eu sou suspeita pra falar, porque adoro.Você também pode preparar à parte um molho bem gostoso,  de shoyo (para um miojo oriental, tipo yakisoba).


4. Comidinhas Naturais

Outra idéia se na sua cidade faz calor o ano inteiro: um carrinho natureba! Sanduíches e saladinhas, já prontas para o consumo, em copos descartáveis ou em potes. Ofereça sachês de tempero, de sal, isso facilita muito a vida de quem for consumir e a sua, pois você não precisa ter essas coisas em cima do carrinho para todo mundo pegar, o que atrapalha bastante a organização. Esses sachês são práticos e higiênicos, você encontra em atacarejos como o Assaí e em lojas que vendem produtos alimentícios por atacado.




5. Salada de Frutas

Ainda no segmento de saladas, salada de fruta é uma excelente opção!! Já pensou? Até os grandes supermercados aqui em São Paulo já vendem salada de frutas em porções individuais e em várias combinações de sabor. Olha:

8 idéias para vender comida no carrinho de cachorro quente!

8 idéias para vender comida no carrinho de cachorro quente!

8 idéias para vender comida no carrinho de cachorro quente!

6. Doces, Bolos, Cupcakes, Docinhos

E os doces, você deve estar perguntando... Sim, claro! Doces de todos os jeitos, desde os bolos no pote, cupcakes, donuts, brigadeiros e outros docinhos que a gente ama!

8 idéias para vender comida no carrinho de cachorro quente!
8 idéias para vender comida no carrinho de cachorro quente!
8 idéias para vender comida no carrinho de cachorro quente!


7. Salgadinhos Tradicionais

Muitos carrinhos são adaptados com uma panela grande para fritura de pastéis e batata. Porquê não oferecer os nossos amados salgadinhos também? Fritos na hora, coxinhas, quibes, risoles, esfihas... Aproveite e ofereça empadinhas, saltenhas, tortinhas salgadas. Você pode colocar uma pequena estufa sobre o carrinho, tem estufas a gás também, que vão manter tudo quentinho.

Eu amo empadinha!! Tem post aqui na COzinha do QUintal com todos os truques e segredos para a melhor empadinha do mundo!
Salgadinhos são sempre uma opção deliciosa para fazer e vender. Lucro certo! Capricha!!!!


8. Crepes,  Panquecas e Omeletes
 



Adaptando uma crepeira no seu carrinho você pode oferecer o famoso "crepe francês", que é aquela panqueca fininha, que pode ser recheada com doce ou salgado, muitas opções para oferecer! Imagina com frango com requeijão, carne moída, linguiça, queijo, verduras como escarola ou espinafre, frios como presunto, peito de peru... Omeletes também são deliciosos e seguem o mesmo princípio: dobradinhos, recheados.




8 idéias para vender comida no carrinho de cachorro quente!


Além dessas idéias todas, continuam valendo, é claro, as tradicionais: cachorro-quente, lanches prensados, churrasco, pastel, churros, café da manhã, enfim, o que vale é você encontrar a solução para o seu problema, sempre pensando em como você pode ser diferente e fazer o que mais ninguém faz.

Não esqueça de oferecer sucos, água e refrigerantes, qualquer que seja o seu menu.

Como escolher o melhor carrinho para vender comida?

 

Tudo depende de pesquisa e do quanto você poderá gastar.

Hoje em dia até lojas de departamento vendem e entregam para todo o Brasil. Tem opções para todos os bolsos, para todos os tipos de comida, desde os mais baratos na faixa de 700 reais até os maiores, incrementados, que mais parecem trailers e que podem chegar a 5 mil ou mais. Vale a pesquisa, vale bater perna e encontrar a melhor opção para o seu caso e para o tanto que você pode investir.





Dicas de sucesso para qualquer negócio de comida


Todo negócio precisa de pessoas preparadas: saiba fazer o seu cardápio com perfeição, com rapidez! Treine em casa antes de sair vendendo, veja quais são as etapas de preparo, pense em como você organiza os ingredientes, as embalagens, crie o seu sistema.

Pense também em providenciar as maquininhas que aceitam cartões. Além da segurança de recebimento, você evita mexer com dinheiro, é mais seguro e mais higiênico. 

Eu sempre penso que um negócio de comida de rua tem que ser tocado por no mínimo 2 pessoas. Claro que sozinho também dá, se for o seu caso. Mas em dois você tem mais segurança, serve melhor, e ainda consegue resolver problemas que estando sozinho fica complicado. 

No mais, o de sempre: higiene absoluta! Guarde seus ingredientes em caixas plásticas com tampa, organize a mesa do seu carrinho para que fique prática para servir e bonita de se ver, com o maior capricho! Panos de prato brancos, imaculados!! Guardanapos, pegadores, luvas, touca, avental ou jaleco, sapato fechado (nada de chinelo, pelo amor de Deus), roupa limpa, cabelo preso, unha curta... O básico, certo?

Vá a um atacado de embalagens e pesquise qual a melhor opção para o tipo de comida que você vai vender. Dê preferência às embalagens com certificação, ok? Olha lá!

Decore o seu carrinho também! Invista em um guarda-sol bonito, colorido. Se puder, faça um pequeno banner, com uma foto da sua comida, seu telefone ou email para contato, caso você possa oferecer seus serviços em eventos, porquê não? De repente o cliente ama a sua comida e te chama para fazer uma festa, já vi acontecer. Tenha também alguns cartões de visita.

Dê um nome para o seu negócio, assim você aos poucos vai ficando conhecido! Pense que o seu carrinho é sim, um "negócio". Tenha a sua marca, o seu logo, tudo lindo, ok? 

E pessoalmente, seja um ótimo empreendedor: atendimento cordial, carinhoso e respeitoso, esteja sempre de bom humor para contagiar a todos, com muita alegria, pois você estará ganhando o seu pão, alimentando as pessoas, nada mais frustrante do que ser mal atendido, ou ser atendido por alguém que só reclama, que não dá atenção.


É isso, espero que este post inspire você a sair, a pesquisar, a pensar. Se você gostou, me ajuda? Espalhe esse post, compartilhando nas suas redes sociais para que mais pessoas possam aproveitar estas idéias. Agradeço de coração!


Tem outras idéias bacanas para vender no carrinho de comida??

Me fala aí nos comentários, vou amar saber.

Cozinha do Quintal, por Paula Mello. Todos os direitos reservados. Desde 2009 ajudando o empreendedor de alimentação!

0 comentários. Comente também!:

Postar um comentário

Os comentários serão lidos e depois publicados.
Verifique se a sua dúvida já foi respondida nos comentários anteriores. Se preferir, mande um email pra mim no paulamellomorgana@hotmail.com
Comentários mal educados, preconceituosos ou com propaganda são excluídos. Encontrou um erro ou informação faltando? Me avisa? Obrigada!! beijossssssss

  • Início
  • Índice por Categoria
  • Uso e Privacidade
  • Loja Virtual
  • Anuncie
  • Contato


Protetora da Cozinha do Quintal

Santa Clara

Santa Clara
Ilumine nosso caminho!

Siga pelo Bloglovin'

Follow on Bloglovin

Ajude a FIC

Fraternidade Irmã Clara

Conheça uma casa especial
para crianças especiais!!

Blogs Brasil

Direitos Autorais

É proibido fazer cópias do conteúdo (imagens, textos, etc) da Cozinha do Quintal. Plágio (copiar) é crime previsto no artigo 184 do Código Penal Lei 9610.